quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Espetáculo teatral gratuito nas escolas

foto: Samuel Lorenzetti

Ação cultural e ecológica leva a peça Outra Festa no Céu

Baseada na versão da famosa coleção "Era Uma Vez..." (os famosos "disquinhos"), gravada em 1960, com texto e composições de João de Barro e arranjos e regência de Radamés Gnatali, obra que esteve presente na infância de boa parte dos brasileiros nos anos 60 e 70.

A ação faz parte do projeto "Teatro nas escolas", que visa levar cultura, educação e consciência ecológica para alunos de 1ª a 4ª série da rede pública de ensino. O projeto conta com incentivo do Ministério da Cultura e apoio de secretarias municipais e da Secretaria Estadual de Educação.

Com patrocínio da John Deere, Teatro nas Escolas vai proporcionar, até 22 de setembro, 32 apresentações em 16 escolas de 6 cidades – Frutal, Ituiutaba, Uberlândia, Araguari, Tupaciguara e Itumbiara. 

Reciclagem, Jackson do Pandeiro e Cecília Meireles 
Usando um mix de música, teatro, folclore e materiais reciclados como cenário e figurino, a peça visa despertar de forma lúdica a consciência ecológica das crianças.

No roteiro, Adão é um sapo que quer desvendar o mistério do sumiço de outros sapos do mundo todo. A busca por sua família o leva, então, até a Festa no Céu, de onde ele volta sem sucesso para a terra, ainda querendo saber onde todos os sapos do mundo foram parar.

Tendo no repertório composições de Jackson do Pandeiro, obras folclóricas e um poema musicado de Cecília Meireles, a encenação estimula a criançada a questionar a ação depredadora do homem com relação a algumas espécies de animais – principalmente no final, quando os atores promovem uma espécie de "debate" com as crianças sobre consciência ecológica.

A peça é encenada pelo grupo goiano Último Tipo (www.ultimotipo.com.br), que atua há dois anos na região de Campinas (SP), misturando teatro mambembe, estilo "clown" e muita música, em apresentações itinerantes à moda dos trovadores medievais.

Formado pelos atores e músicos Déo Piti, Jara Carvalho, Lóra Brito e Velú Carvalho, o grupo tem fortes referências musicais do Grupo Rumo, de Arrigo Barnabé, Mutantes, Premeditando o Breque, Itamar Assumpção e Hermeto Pascoal – e inclui em suas apresentações figurinos exóticos, sempre confeccionados com materiais recicláveis, como cartões telefônicos, garrafas pet, discos de vinil, além de instrumentos diferentes como espátulas de pedreiro, um triângulo que não é triangular e que já foi um suporte de toalhas, concha de cozinha, cabaças, chocalhos de bebê, chaves velhas, dentre outros materiais criativos. 

Tupaciguara

16/09/2011 / 10:00/14:00
E.M. Maria Conceição Borges
Avenida Manoel Alves da Silva, 77 - Nova Esperanca 

19/09/2011 / 10:00/14:00
E.M. Francisco Lourenço Borges
Rua Doutor Geraldo de Oliveira, 6 - Andorinhas

20/09/2011 / 10:00/14:00
E. M. Francisco Ferreira Borges Sobrinho
Rua João Batista de Oliveira,123 - Tiradentes 

Realização: 
Direção Cultura Produções

Alexandre Possendoro | Imprensa

--
FarolComColetivo de Imprensa
rede web de informação e cultura